O segundo filho e os cuidados com a primogênita

segundofilho

Por: Marcella Poggio Stephano



Quando veio a noticia de que estava grávida do segundo filho, o susto foi grande!

Mil medos e preocupações passaram na minha cabeça! E agora, como seria? Eu conseguiria dar conta de dois filhos??
A primeira pessoa para quem eu e meu marido contamos foi a Bianca, nossa primeira filha, na época com 3 anos e 6 meses. Hoje acredito que não faria isso, ela ficou muito ansiosa afinal nove meses na cabeça dela era uma eternidade. Todo dia perguntava se já era o dia do bebê nascer.

A primeira dificuldade que encontramos foi contar para ela que o nosso bebê era um menino, porque ela sempre desejou uma menina, a Helena.

A princípio, ela ficou bem triste, mas aos poucos foi se acostumando e quando percebeu que não teria que dividir suas roupas ou brinquedos, ela passou a amar a ideia do bebê ser um homenzinho!!!

Outros momentos difíceis aconteceram durante a gestação, um deles foi o desejo que eu tinha da Bianca perder todos os hábitos de bebê que ela ainda mantinha.

Queria que isto mudasse antes do Matteo nascer. Na verdade, nem eram tantos assim, só faltava tirar a fralda noturna e a chupeta. 


A fralda noturna até que foi fácil porque ela não deixava mais eu colocar, pois a fralda a incomodava bastante. Mas, por outro lado, era impossível ficar sem ela porque a Bibi amanhecia com a fralda encharcada!!!!! Bom, resolvi tentar, foi uma semana de xixi na cama e depois mais nada, incrível!!!!!! Ela realmente queria se livrar da fralda. Ponto para nós duas!
A chupeta foi beemmmmm difícil. Lembro até o dia 08/10/2013, foi desesperador! Mas, eu estava decidida, primeiro por conta do Matteo que chegaria em dois meses e meio; segundo porque a otorrino já havia me dito que estava na hora, o céu da boca dela já estava bem arqueado. Ela já tinha 3 anos e 11 meses, trocamos de manhã por uma Baby Alive e depois a chupeta sumiu.

Com certeza, foi a noite mais difícil, ela chorava sentida, virava de um lado e do outro....o desespero era tanto que pegava meia para tentar chupar. Senti a maior dó... Mas, estava firme e decidida (claro que foi um dia em que o pai não estava em casa, senão, não aguentaria).

Foram dois meses pedindo a chupeta todos os dias. Vencemos essa etapa também. Mais um ponto para nós duas!

Passada essa fase, enfrentamos outra complicada quando a barriga cresceu de vez, ela começou a ficar mais manhosa e chorona. Conversamos muito, pois sentíamos que ela tinha medo do que estava por vir, como o irmão dela chegaria e como ela ficaria nessa história toda (sabemos como a cabecinha dos pequenos pode ser bem fértil nesses momentos).

Então, explicamos que nada mudaria, que o amor dela seria o mesmo e que ela sempre seria a princesa da casa...a nossa menininha. Cada um teria seu lugar e espaço!

O Matteo nasceu no dia 26 de dezembro (um presentão de Natal) e ela praticamente se internou junto comigo. Um verdadeiro pitbull...rsrs...tomou banho, dormiu, fez tudo no hospital. Ficou comigo durante os três dias que permaneci na maternidade.
O começo foi muito difícil, não vou negar, muito mesmo! Primeiro pelo Matteo, depois a Bi de férias e eu sem poder dirigir....uma loucura! Minha sorte foi que o Matteo era um anjo....nunca vi bebê igual.

Desde a primeira noite dormiu no berço, sem cólicas...o que foi o melhor de tudo. E continua dormindo a noite inteira desde um mês e meio de nascido. Um verdadeiro sonho para qualquer mãe!
Me pergunto se é da personalidade dele ou se é a experiência do segundo filho. Tudo fica mais calmo. Talvez seja, também, a segurança que passamos para eles desde o início. Por sinal, eu estava muito calma!!!!
Hoje posso dizer que com o Matteo prestes a completar seis meses tudo se encaixa. Tiramos forças não sei de onde para as coisas do dia-a-dia, afinal são duas crianças para dar conta. Como sou autônoma e trabalho em casa, já estava na panela de brigadeiro com o Matteo com 7 dias!!! Lembro quando tinha só a Bianca e como reclamava o quanto era difícil...só podia estar louca, né? (rsrs).


Agora vejo o que é realmente ficar quase sem tempo, quando não é um, é o outro.... Entretanto, tudo é maravilhoso. Esse sentimento de amar incondicionalmente esses seres puros que nos amam com o coração mais puro desse mundo!

Que continuemos assim!!!!! E vale muitooooo a pena!!!!


Comentários: